: Escrevo não porque sei, mas por gosto e impulso... E assim escrevo errado mesmo...

(E o conteúdo deste blog que não consta fonte, é de minha autoria...)

domingo, 22 de março de 2015

22.03, dia da água...

Em meio a uma crise hídrica isso grita... E muitos clamarão apenas pela chuva, pela água em espécie... Mas eu vou fugir um pouco do contexto...
Hoje é dia de Vida, pois água é vida e até Jesus se disse Água Viva...
Vi o vídeo a seguir...


Pessoas salvando uma vida não humana...
Provavelmente essas pessoas não tem prática religiosa ligada às religiões cristãs até pelo estilo e ambiente que vivem; talvez nem sequer foram iniciadas cristãmente... Mas o ato delas é simplesmente “amar a vida”...

Amar a vida (humana) nos dias de hoje está ficando complicado com tanto combate ao outro, às suas convicções e até ao que outro é...
Jesus pediu que amássemos até os inimigos... Mas em nome da religião os que pensam e são diferentes (nem precisa ser “inimigo”!), estão sendo “combatidos”!
Usa-se o tempo e as palavras para combater quando na verdade deveriam ser para amar...

Jesus em uma parábola disse que o trigo e o joio deveriam crescer juntos e que só depois da colheita eles seriam separados... 
Sendo o trigo e o joio o bem e mal, eu os comparo aos humanos (“certos” e “errados”), e cabe ao que se “julgar” trigo conviver com o que “é julgado” como joio. 
Os termos “julgar” e “é julgado” estão em alta em minha análise...

Pois os que se dizem “religiosos” estão exatamente contradizendo outro ensinamento de Jesus a respeito do julgamento, que orienta-nos para “não julgar” e em vez disso “perdoar”... E friso, que na maioria das vezes, nem há atitude direcionada a ofender... O que está sendo visto como “ofensa” é meramente o “ser diferente” e o “uso do livre arbítrio alheio” que também foi concedido a todos no ato da criação...

Pois bem, posso ser diferente, ser joio, mas quero esperar ser colhida pelo Senhor que me deu e me trouxe à vida, do jeito que sou, e receber d’Ele a sentença que resultará do Seu julgamento ao que fui aqui na terra... 

Enquanto isso, eu vou amar do jeito que sei e penso que me é humanamente concedido... 
E peço desculpa se “ofendo” alguém... Não é essa a minha intenção...

@ J


PS. Assim que eu abri o Blog para postar o texto, começou a chuviscar...

2 comentários:

  1. É que ser diferente sempre foi uma afronta aos que se 'julgam' normais.
    Mas sem dúvida, em meio a tantas coisas mais urgentes de serem 'combatidas', combatem o que nem causa tanto mal assim...

    ResponderExcluir

Hum! Vai comentar! Agradecida!