: Escrevo não porque sei, mas por gosto e impulso... E assim escrevo errado mesmo...

(E o conteúdo deste blog que não consta fonte, é de minha autoria...)

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

ORAÇÃO AO TEMPO (Caetano Veloso)


Por do Sol  (Início da série)


És um senhor tão bonito/ Quanto a cara do meu filho
...
Vou te fazer um pedido
...
Compositor de destinos/ Tambor de todos os ritmos
...
Entro num acordo contigo
...
Por seres tão inventivo/ E pareceres contínuo
...
És um dos deuses mais lindos
...
Que sejas ainda mais vivo/ No som do meu estribilho
...
Ouve bem o que te digo
...
Peço-te o prazer legítimo/ E o movimento preciso
...
Quando o tempo for propício
...
De modo que o meu espírito/ Ganhe um brilho definido
...
E eu espalhe benefícios
...
O que usaremos pra isso/ Fica guardado em sigilo
...
Apenas contigo e comigo
...
E quando eu tiver saído/ Para fora do teu círculo
...
Não serei nem terás sido
...
Ainda assim acredito/ Ser possível reunirmo-nos
...
Num outro nível de vínculo
...
Portanto peço-te aquilo/ E te ofereço elogios
...
Nas rimas do meu estilo
...

Por do Sol  (Fim da Série)
Vivo dizendo que o TEMPO é o melhor amigo de quem assim o quer...
Mas admito que às vezes esperá-lo, “dar TEMPO ao TEMPO” requer PACIÊNCIA...
Acho que eles ou são gêmeos ou casados eternamente... TEMPO PACIÊNCIA.
Daí ela necessita sempre acompanhá-lo... Não devemos separá-los.

TEMPOPACIÊNCIA à todos!
Abraço!


*As reticencias substituem o trecho “Tempo tempo tempo tempo” que retirei para ler o poema com melhor sentido...
*As fotos, fazem parte de uma série que fiz no Alto da Pedra Branca, Rio de Janeiro.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Hum! Vai comentar! Agradecida!